RIVALIDADE HISTÓRICA
Bagé e Guarany fazem neste domingo clássico que marca os 100 anos do Ba-Gua e a volta do público aos estádios

04 SET 2021 11:50



A sétima rodada do Gauchão Série A2 - Divisão de Acesso tem um capítulo à parte a ser escrito neste domingo (05). A partir das 11h, duelam Bagé e Guarany no estádio da Pedra Moura.

Mas não se trata apenas de mais um entre tantos Ba-Guas que acontecem desde os primórdios do Século XX. O clássico de número 428 marca as comemorações do centenário e também o retorno do público aos estádios. Depois de um ano e seis meses sem torcida, o clássico fronteiriço será o primeiro jogo do Estado com retorno gradual dos torcedores, no qual deverão ser seguidos todos os protocolos estabelecidos pelo Governo do Estado e Federação Gaúcha de Futebol - FGF (leia aqui).

Para marcar esse jogo histórico, os capitães das equipes usarão uma braçadeira personalizada alusiva ao centenário desta que é uma das maiores rivalidades do futebol gaúcho. A transmissão da partida será aberta gratuitamente no Facebook da FGF, além da FGF TV.

O primeiro Ba-Gua foi disputado em 31 de julho de 1921. O empate em 2 a 2 da ocasião já sinalizava que esse embate seria para sempre pautado por equilíbrio e por muita disputa. Nos anos 1940, o clássico passou a ganhar o famoso apelido, obra do jornalista e pesquisador bajeense Mário Nogueira Lopes.

Mas, muito antes de o jogo receber um nome próprio, a rivalidade já impulsionava os dois clubes a construírem uma rica história no cenário estadual e a se tornarem instituições tradicionais e longevas, orgulhos da identidade do povo fronteiriço. Nos mais de 100 anos de existência de cada clube, venceram dezenas de títulos de relevo, tendo como ponto alto as conquistas dos Campeonatos Gaúchos de 1920 e 1938 com o Guarany e de 1925 com o Bagé.